Professor Edwin Linares arrecada dinheiro para levar alunos pela 1ª vez ao cinema

O professor Edwin Linares, que leciona em uma escola de Chiquimula, na Guatemala, resolveu presentear seus alunos no Dia das Crianças e levou eles pela primeira vez a um cinema da cidade.

Tudo começou há um mês, quando Linares publicou em seu Facebook um pedido de ajuda para que seus 26 alunos, todos carentes, pudessem ir pela primeira vez ao cinema. O objetivo era que as pessoas apadrinhassem os jovens no Dia das Crianças, tornando a experiência única para os pequenos.



Com 20 dias de arrecadações, Linares atingiu sua meta. E eles não foram só ao cinema mas também a um restaurante.

Vale dizer que, as crianças são tão carentes naquela região que, para chegarem até a escola, a maioria delas precisam andar aproximadamente duas horas (tanto para ir quanto para voltar).

E para piorar, nos 24 km de estrada de terra não passam veículos motorizados. Mas tudo isso não impediu ao professor de fazer a diferença e proporcionar algo incrível a estes alunos. E sim, ele poderia apenas desempenhar sua função de professor e receber seu salário.

Entretanto ele foi além. E isso sim é uma das Histórias que Motivam!

Vamos compartilhar?

Mostrar ao mundo que pessoas do bem existem. E são muitas?

Author:

Fabrício Viana é Jornalista (MTB 80753/SP), Blogueiro, Life Coach, Escritor premiado e bacharel em Psicologia. Com mais de 20 mil leitores, Viana é autor do livro O Armário (sobre a homossexualidade), Ursos Perversos (contos homoeróticos), Orgias Literárias da Tribo (coletânea LGBT), Theus: Do fogo à busca de si mesmo (romance homoerótico), entre outros. Leia a sinopse ou compre seus livros somente aqui: fabricioviana.com/livros. Se inscreva no seu Canal No Youtube. Deseja fazer uma sessão de Coach (pessoal ou por vídeoconferência)? Aqui fabricioviana.com/coaching. Para adicionar suas redes sociais (Instagram, Twitter, Youtube, Facebook), aqui fabricioviana.com/redessociais

ASSISTA: Sobre o projeto Histórias Que Motivam. Assista e compartilhe:




Posts relacionados (leia também):

Nosso projeto no Twitter: Leia e Retutia?